Você está em: Inicial » Biografia // Países // Portugal » Francisco Mário Dorminiski de Carvalho-Vila Nova de Gaia-Portugal

Francisco Mário Dorminiski de Carvalho-Vila Nova de Gaia-Portugal

Francisco Mário Dorminski de Carvalho (Porto, 30 de Abril de 1955) é fundador e director do Fantasporto, o maior festival de cinema português. Vem desenvolvendo nos últimos 8 anos actividade política em Gaia enquanto vereador da Cultura, Património e Turismo, tendo também sido membro do Conselho de Admnistração da empresa municipal GAIANIMA responsável pela gestão do património cultural e da animação cultural e de lazer em Gaia, aqui por diversas vezes em ligação com o Porto. Tem sido membro das mais diversas entidades da área do Turismo, entre outras, presidente da Associação de Turismo do Porto/PCB, da Cultura como Membro do Conselho de Cultura na Área Metropolitana do Porto, Presidente do Conselho de Cultura do Eixo Atlântico ou membro do Comissão Nacional do Património Cultural Imaterial Português, orgão tutelado pelo Ministério da Cultura, actualmente Secretaria de Estado. Liderou a organização da I Capital Cultural do Eixo Atlântico em Gaia. Frequentou Arquitectura na ESBAP (UP) e Filosofia na Universidade do Porto. Após actividade intensa em arquitectura, em partucular no Programa SAAL e em diversos Gabinetes de arquitectura, foi professor do Ensino Secundário na área da Educação Visual, dedicando-se posteriormente, desde 1981, ao jornalismo como actividade profissional. O Primeiro de Janeiro foi o jornal onde iniciou a sua actividade (enquanto colaborador regular), seguindo-se o Notícias da Tarde, Jornal de Notícias e O Comércio do Porto. Paralelamente foi delegado do Norte do jornal SETE e colaborou como cronista em meios de comunicação como o Semanário, Expresso, Jornal de Letras e muitos outros. Mantem crónicas regulares no Grande Porto, JN e na revista Prize. Manteve durante anos programas de cinema na TV e de rádio (RTP/Antena 1(RDP), Rádio Nova etc). Dedicou-se desde sempre à cultura de base e, em particular ao Cinema nas suas valências de gestão, produção e artísticas. Na área empresarial fundou duas distribuidoras cinematográfica ECOFILMES e CINEMA NOVO aí desenvolvendo actividades específicas de gestão financeira, de recursos humanos e de marketing. A Cinema Novo viria a evidenciar-se também pelas suas actividades em torno da produção de filmes, de edicão de revistas e livros, actividades ligadas às mais diversas valências da Cultura e do Saber, mas sobretudo pela criação do maior e mais significativo evento de cinema nacional de impacto internacional realizado em Portugal, o Festival Internacional de Cinena do Porto – Fantasporto que já se realiza há 33 anos consecutivos. Organiza através da Cinema Novo Festivais de Cinema de impacto em Braga, Gaia e Funchal. Chamado regularmente para conferencista ou para dar aulas em diversas Universidades, Politécnicos e outros, sobretudo nas áreas do Cinema, da Gestão Cultural, do Marketing e da Comunicação, Mário Dorminsky é casado com Beatriz Pacheco Pereira. Mário Dorminsky desenvolveu actividade de jornalista profissionalmente entre 1981, primeiro no Notícias da Tarde, depois no Jornal de Notícias, tendo coordenado o sector de espectáculos e cultura do jornal Comércio do Porto. Colaborou em diversas revistas estrangeiras, nomeadamente como delegado português da norte-americana Variety. Lançou a Revista da Cultura em Gaia e uma Agenda Cultural mensal e que se mantem há 8 anos como edição mensal. No meio do audiovisual, colaborou em diversos programas, tendo mantido pontualmente programas de sua autoria na Antena 1 e na RTP. Desde 1976 Mário Dorminsky encontra-se ligado ao meio profissional do cinema, tendo gerido duas distribuidoras de cinema e colaborado com outras no sector de aquisições e marketing. Nesta última área foi também co-responsável pelo lançamento das consolas Sega e de software (jogos) em Portugal. Tem dirigido a cooperativa Cinema Novo desde 1978, responsável pelo Fantasporto, Festival Internacional de Cinema do Porto. Mário Dorminsky editou e dirigiu as revistas de cinema “Cinema Novo”,Estreia e o jornal ETC, tendo organizado centenas de ciclos e de programas de cinema e música, em Portugal e no estrangeiro. Editou diversos livros, entre os quais diversas monografias, uma História do Cinemae o recente “País em Brasa” com prefácio de Luis Filipe Menezes. Mário Dorminsky tem integrado júris de festivais de cinema, tais como o de Festival de Cannes, participando em contínuo dede os anos 70 em Mercados de Cinema destacando-se também como conferencista, actividade para a qual é chamado com frequencia. É membro do Conselho Geral da Universidade Lusófona. Actualmente, Mário Dorminsky é vereador da Cultura, Património e Turismo de Vila Nova de Gaia sendo responsável pela concepção de inúmeros projectos, no âmbito de uma lógica sustentada nas mais diversas valências da Cultura e do Saber, incluindo-se aqui um trabalho profundo sobre o Património Cultural Imaterial.[1]. Para além de diversas distinções em confrarias, entidades várias e universidades, Mário Dorminsky foi galardoado,como organizador do Fantasporto, com a Comenda das Artes pelo governo português, com Medalha de Mérito Cultural – Grau Ouro pela Câmara Municipal do Porto e pela Câmara Municipal de Gaia. Recebeu das mãos do Prof. Almeida Santos a Medalha de Prata da Parlamento Português.

Mora em Porto

Nasceu em 30 de Abril de 1955

Fala Inglês britânico, Língua castelhana, Língua francesa e Língua portuguesa

 

 

Deixe um comentário





Voltar à página anterior Imprimir esta página

Patrocinadores

  • logo_aa

Design e Desenvolvimento - MagicSite Internet Solutions